Na sequência da nossa série “Cursos que nasceram com a Leitura da Aura”, nesta semana trazemos a história do “Poder da Manifestação e Potencial Criativo”. Neste texto, que foi escrito pela Celeste Chiarotti, ela nos convida a ser livres de ser quem somos, a manifestar nosso próprio potencial e assumir o poder que temos de criar uma nova realidade.

Eu sou a Celeste, professora e terapeuta da Escola da Aura e, hoje, vou contar sobre a minha história com a Leitura da Aura e como através dela chegou o curso “Poder de Manifestação e Potencial Criativo”.

Há mais de dez anos conheci a Angelina Ataíde, co-fundadora da Escola da Aura e através dela conheci a Leitura da Aura, junto com isso chegaram uma série de mudanças e novas decisões na minha vida. Comecei a me treinar como leitora e fui descobrindo uma forma diferente de ver o mundo e de compreender, desde uma perspectiva energético-espiritual, as coisas que acontecem. ura.

A leitura é um dos eixos da minha vida. O que me move nesse mundo é a missão de acordar o Amor em todas as pessoas e em todos os lugares, para isso a leitura é uma grande aliada. O Amor, o Potencial e a Liberdade que nos permite acolher as nossas quedas, compreender ao outro por mais diferente que ele seja, e aceitar a maravilha da diversidade que nos alimenta e faz do todo um local muito mais rico. A leitura é uma grande ponte para podermos viver isso no nosso dia a dia. É por esses milagres que acontecem dentro de nós quando começamos a ler e a descobrir o mundo da energia, que amo tanto a Leitura.

O funcionamento do ser humano, as camadas que encobrem a sua verdadeira identidade

A leitura permite que a gente consiga olhar várias camadas da pessoa, ela vai desfazendo aquilo que a pessoa não é, e vai fortalecendo aquilo que a pessoa é, então, a leitura foi, ao longo de vários anos de estudo, o meio para poder compreender melhor o funcionamento do ser humano, os nossos mecanismos de defesa, os nossos esconderijos. Com estas revelações e compreensões como base, desenvolvi o curso “Poder de Manifestação e Potencial Criativo”. Ele é um trabalho para ajudar a pessoa a trilhar esse caminho de encontro com ela própria. Através de muitas leituras fui compreendendo os motivos dos bloqueios das pessoas, que não permitem ser quem elas são por medo a errar, incomodar, ou a criar um conflito… a limitação delas em manifestar por não ancorar a sua força.

A crença sobre o correto ou errado, o medo de errar

Teve uma imagem que eu lembro até hoje. Era uma pessoa que tinha um grande bloqueio no quinto chakra. A imagem era uma criança brincando com um carrinho, mas estava brincando com o carrinho como se ele fosse um avião. Logo veio a mãe para falar que esse era um carrinho, o carrinho não voa, o carrinho brinca assim, brum brum, mostrando para ele como era forma de brincar com carrinho.

Essa imagem era um exemplo de uma coisa que acontecia muitas vezes.No momento da criança estar experienciando a matéria brincando e criando, recebia uma correção que fazia entender que aquilo que estava sentindo de experimentar de forma espontânea estava errado. Como consequência, foi perdendo a confiança nessa espontaneidade. Foi perdendo a confiança nessa expressão porque não queria errar, queria acertar. Então, foi decorando como é que é o mundo, virou uma pessoa muito boa em executar coisas que alguém pedia mais não era boa em expressar a criatividade dela porque aquilo que vinha como criativo, tinha sempre a dúvida disso poder estar errado.

Muitas pessoas ficam travadas com medo de errar, querendo acertar; mas o ponto não é esse, se não que você se expresse. Se você erra nesse processo, com certeza é porque você está aprendendo alguma coisa. Estamos fazendo uma experiencia para aprender. O que é certo ou errado geralmente vem de um marco de uma crença, uma cultura, uma sociedade mais são muito relativas. O medo do castigo, do erro ou da exclusão, acaba fazendo que a não nos permitamos fazer uma experiencia que pode te ensinar.

Outra imagem que posso trazer como exemplo foi de uma mulher que estava se preparando para correr, estava com os tênis e tudo preparado mais na hora da largada, todos saíram correndo, menos ela, que voltou a treinar mais por mais que ela não precisava disso. Ela não queria ter que correr e ter a possiblidade de não ganhar. Dava para ver que o caminho não tinha só um ponto de chegada. Tinha muitas árvores que podiam dar muitas vivências para ela. Estava se perdendo essas experiencias porque existia a possibilidade de não sair primeiro. Com essa imagem percebe como fica pobre nossa experiência de vida quando estamos tão condicionados.

A música como inspiração

A principal intenção é que podamos ser mais livres de ser quem somos, temos um tesouro guardado por diferentes medos ou bloqueios. Dentro do meu próprio caminho, outra ferramenta que faz parte de mim é a música. Esse trabalho foi muito inspirado no meu próprio processo e no meu relacionamento com a música, pois no meu processo criativo tinha muita coisa bloqueada. Na medida que fui abrindo as portas do meu coração e desfazendo diversas barreiras de defesas fui me encontrando com aquilo que estava dentro aguardando para ser expresso, manifestado, partilhado com o mundo.

Poderia dizer que o meu Ser traz uma conexão com esse estudo da expressão, então, no longo do meu processo fui desenvolvendo uma forma de “ler” o que acontece na hora da pessoa se expressar. Em alguns exercícios de expressão, através da leitura de energia consigo ver o que está bloqueando a pessoa o medo que ela tem e vamos andando juntos para ela dar alguns passos que consigam fazer dela uma pessoa mais livre. É como se for uma espécie de leitura da voz ou leitura da expressão pois não sempre tem a ver com a voz, as vezes tem a ver com o corpo.

Soltando as ancoras que limitam o nosso processo de manifestação.

Poder de manifestação e Potencial Criativo nasceu da intenção de soltarmos as ancoras que limitam o nosso processo de manifestação, limpando os bloqueios e abrindo caminhos para que a nossa verdade possa ser expressada na sua singular e natural beleza, a beleza de sermos quem somos, de aceitar nossa diferença do resto do coletivo e de compreender como essa diferença ao contrário de me “separar”, me permite estar mais próxima do outro desde um lugar de “completude” onde cada um é uma pequena peça de um grande quebra-cabeça. Eu só posso completar esse quebra-cabeça se assumo meu lugar, se escolho “ser a peça que eu sou” só assim encaixo. Ao contrário do que normalmente fazemos, pois a maioria tenta se encaixar num molde pré-existente, e assim só nos afastamos de nós mesmos e como resultado, do outro.

O direito à liberdade

Você tem direito de ser livre. A liberdade é nossa, a vida é nossa para vivê-la do jeito que a gente quiser, num sentido muito profundo. Mais ao mesmo tempo, não só precisamos viver essa liberdade para que a nossa experiência seja muito mais rica; o mundo precisa disso. Na minha visão, o mundo precisa de ação, ele não precisa esperar. Estamos num momento onde somos convidados a deixar a poltrona e fazer, colocar as mãos na massa. Tem muita coisa que precisa ser equilibrada, corregida e transmutada e tem a maior parte da humanidade esperando que alguém resolva aquilo. Parece que não ligamos que somos nos.
A intenção do Poder da Manifestação e que possamos entender que nós somos poderosos, que podemos fazer a diferença, mais que precisamos fazer através da nossa ação.

Para que essa expressão esteja alinhada com o espírito, essa expressão tem que estar alinhada com isso que você como espírito veio a trazer. Quanto maior a desconexão com você, mais o seu fazer vai gerar caos. Quanto mais você está conectado com você, mais em harmonia isso vai estar, mais equilibrado. Quanto mais nos permitimos ser livres de ser quem somos e manifestar essa conexão, abrimos as portas que outros também possam ser livres ou pelo menos possam se sentir inspirados. A partir dessa liberdade podemos ser canais do novo, daquilo que o mundo e nós precisamos.

Sobre Celeste Chiarotti

Celeste Chiarotti, foi membro da comunidade Inkiri desde 2012 até 2020, ajudando a fortalecer e sustentar o sonho Inkiri. É mãe de 2 meninas maravilhosas. Ela é terapeuta e professora de Leitura da Aura (retiros de Iniciação e Aprofundamento, treino de professores e Meditação das Rosas) e criadora dos cursos “Cura, limpeza e proteção energética”, “Abundância e Criação de Realidade” e “Poder de Manifestação e Potencial Criativo”. Hoje, lidera a Escola da Aura em conjunto com Angelina Ataíde e Amelia Clark.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *