Nesse Dia da Mulher pedimos para nossa querida embaixadora, Prem Tarika trazer uma reflexão para nós em relação ao Princípio Feminino. Prem Tarika é Hampi Yachay Warmi, Mulher Medicina da Linagem Quechua do Peru.

Há tempos imemoráveis, nossos avôs e avós, aqui no Sul da Terra, nos contam que cada Mulher que nasce nesse mundo, vem a caminhar como mensageira e representante da PACHAMAMA. Muito acreditam que Pachamama significa “Mãe Terra”. Mas, na real, nossos ancestrais faziam referência a algo muito maior e profundo.

Pachamama é o nome sagrado que foi dado ao Princípio Feminino de tudo aquilo que existe. A Vida, o poder e a beleza da criação e a fertilidade. A sensualidade de tudo o que foi criado e a benção das suas medicinas. Não só na Terra, também na Água, o Ar e o Fogo, e com eles toda a Criação: animais, plantas, minerais, planetas, estrelas, entre outras coisas.

Falo de sensualidade porque toda a Criação pode sentir-se, além de ser observada, avaliada, qualificada ou pensada. Nós podemos sentir e ser abençoad@s com aquilo que recebemos ao entrar na frequência dessa compreensão. Muitas vezes na minha vida tenho experienciado isso. Sentir o vento chegar e perceber como as folhas das árvores se agitam e batem umas nas outras criando ondas de um som único, belíssimo. Nessa hora, deixar tudo de lado e me entregar a desfrutar desse instante, dessa beleza que a Natureza traz. E nesse prazer, receber tanta inspiração e alegria.

Faço a escolha de fechar os olhos da minha mente e abrir todas as portas do meu Ser para entrar em contato com as vibrações, cores e sons; e assim descubro uma e outra vez que o Princípio Feminino me leva suavemente ao Silêncio Interior. Silêncio e receptividade; abertura e recepção sem julgamento; intuição. Um espaço interior onde tudo é possível. E tudo é possível porque estou aberta.

Sem os limites do julgamento ou da racionalidade, entro em contato com a fonte da Vida e da Criação que habita dentro de mim. Essa fonte é infinita e poderosa e me convida a seguir criando quando percebo que sou essa própria fonte. Assim como Eu Sou essa fonte, nós tod@s somos. Nós podemos criar tudo, em qualquer momento. Nós somos Seres Espirituais vivendo uma aventura humana e viemos nesse mundo para ser felizes.

Quando vejo uma bela flor e paro para desfrutar o seu perfume e sua beleza; quando me permito entrar em contato, sinceramente, com meus sentimentos mais profundos e ouvir a voz do meu coração; quando fico aberta para ouvir o que a minha própria intuição fala, estou conectada com a minha energia feminina. Estou me entregando ao Princípio Feminino que me habita.

Este é um bom dia para lembrar que essa sagrada energia feminina nos habita a tod@s. Tendo nascido num corpo de mulher ou num corpo de homem. Estamos falando de energia; energia feminina que conta com a sua contraparte perfeita masculina com aspetos de uma mesma consciência. A união dessas duas forças em harmonia, traz equilíbrio na nossa vida.

Hoje é um bom dia para honrar e lembrar que o Princípio Feminino de todo aquilo que existe nos habita a tod@s. Como falam nossos avôs e avós, todas as mulheres trazem no seu corpo físico a memória destes princípios para lembrar ao mundo. O útero para criar e gestar vida. Os peitos para dar amor e alimento. O coração que cresce quatro vezes mais para bombear com mais força quando carregamos um novo Ser dentro de nós.

Mulheres, Mães, Filhas, Irmãs, Esposas, Amigas. Lembremos quem somos realmente. Recuperemos nossos dons e a memória do que trazemos para o mundo. Por tod@s nós e as futuras gerações!

 

Fotos de Maiara Bersch na Formação Andina de Sacerdotisas da Lua da Prem Tarika

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *